25/01/2018

Mais uma vez mais um adeus.

A vida não é um jardim de rosas, mas o céu é uma constelação onde você, Dolores O'Riordan, faz parte e brilhará eternamente, iluminando as nossas vidas e enchendo nossos corações de luz.
Eu estava feliz numa tarde de verão quando soube da sua partida, através de uma voz doce, porém triste. E, pela segunda vez na minha vida, uma fonte de inspiração se foi: outrora uma voz grave, forte e feroz. Agora uma voz aguda, suave e dócil. No entanto, duas almas corajosas que viveram brevemente neste plano mas que deixaram, através das suas canções, críticas a este mundo cheio de pessoas que podem ser tão hostis e cruéis, que podem usar da máxima inteligência para fazer guerra em vez de acabar com a fome e proclamar a paz. Duas almas que deixaram como mensagem que o amor é tudo o que podemos ter de mais importante, é nossa força suprema; que devemos nos entregar mesmo quando ele nos fere a ponto de não mais querermos amar... E aprendemos a amar de novo. E de novo. E de novo.
Doeu perder Renato Russo e foi muito difícil de lidar. Está doendo demais a sua perda, Dol... Parece que estou mais forte. Talvez mais preparada para a vida, porque foi a partir de 1996 que me dediquei ainda mais a ouvir The Cranberries e conhecer a sua obra. Suas letras, suas declarações, sua força me ajudaram, ao longo dos anos, a ser quem sou hoje. Mas agora você também me deixou... Me deixou um amor! Me deixou amigos! Gratidão, Dolores e The Cranberries! Me deixou mais sábia e generosa. Prometo, sempre quando ouvir sua voz, refletir e extrair o melhor de você, aprender a viver melhor a vida, porque o amanhã não existe. Vou procurar 'aproveitar cada momento como se fosse o último' (essa frase eu ouço sempre do meu amor, que conheci através de suas canções!). Só que neste ano o verão acabou cedo demais...

Vai com os anjos, vai em paz, minha querida Dol.




     "I have always kept my faith in love, it's the greatest thing from the man above"

Dolores O'riordan







Citações: "Mais uma Vez"- Renato Russo e 14 Bis
                 "Roses" - The Cranberries
                 "Love in the Afternoon" - Legião Urbana

         

02/01/2017

Cuidado

Quando eu tinha dez anos conheci uma mulher chamada C. B., tinha trinta e poucos anos. Ela era legal, simpática e engraçada. Brincava comigo, a gente ria, ela tinha uma filha com quase a mesma idade que eu e estavam sempre na minha casa. A convivência foi aumentando ao longo dos meses, anos e a amizade só aumentava. Ela tinha os defeitos dela, mas quem não tem defeitos? Eu relevava, todos relevavam, porque ela era muito legal e sempre nos apoiava nos momentos mais difíceis de nossas vidas... Comeu da nossa comida, bebeu da nossa bebida, chorou nosso choro e nos consolou. Nós a ajudamos muito também; ela apanhava do marido, complicado isso... Morou conosco diversas vezes por conta disso. Eu a tinha como uma madrinha.
Porém, um dia ela foi embora. Com meu pai. E eu, minha mãe e meus irmãos, embora já adultos nesse período, ficamos sós. 

-->
Cuidem de suas casas, de suas famílias... A má intenção, por si só, já é o suficiente pra ferir. Não é questão de confiança e sim, de princípios e de cuidado. O lar é de quem mora nele: os demais tem seu tempo de chegar e ir embora e isso não pode ser motivo de confusão numa família. Pra tudo tem que haver um limite.  Todos têm suas próprias razões e eu tenho as minhas. Nunca deixarei de cuidar e preservar o que é meu.

22/10/2016

IV

Há quatro anos tomei uma decisão muito importante. E é incrível como as coisas mudaram pra melhor depois que você surgiu na minha vida, pois tudo tomou cor e brilho. Eu me sinto feliz ao seu lado, o tempo todo. Gosto de dormir e acordar com você, gosto de preparar seu café, passar o dia distante é até normal, mas me sinto tão feliz quando você retorna... Esses últimos anos têm sido assim e eu não consigo, realmente, parar de te olhar, parar de querer sua presença, parar de te querer cada vez mais e melhor e o meu amor não consegue parar de crescer, simplesmente porque ele não quer parar de te amar! Obrigada por tudo, meu amor!




30/04/2016

Mudanças

"E o teu medo de ter medo de ter medo não faz da minha força, confusão".
Li, nesta semana, que para sermos felizes não precisamos estar certos em nossos pensamentos e razões, basta estarmos com nossos corações em paz. Mas há os que preferem ter razão. Compreendo, pois fui assim por muitos anos. A última palavra tinha que ser a minha.

"Mas tão certo quanto o erro de ser barco a motor e insistir em usar os remos é o mal que a água faz quando se afoga...".
Mudar é preciso. Enxergar além é preciso. Flexibilizar é preciso. De que adianta treinar durante meses e, na hora da corrida, ir contra a parede em alta velocidade? Ou fazer disso rotina?
Tudo tem o lado bom e o lado mau: precisamos analisar e fazer a escolha correta. E nem sempre o correto é o mais conveniente no momento. Mas, por esse motivo, vamos optar pelo mau? Isso é insanidade, teimosia. Logo, podemos aguardar e beber da água se formos paciente. Ou nos afogar. 

"Tu és responsável por aquilo que cativas". Ou o outro é responsável por gerar expectativas em demasia? 
Uma coisa tenho compreendido e colocado em prática nos últimos meses, graças à minha psicóloga Sarah: somos responsáveis por nossas escolhas. Mas não temos culpa das escolhas alheias, menos ainda dos erros e fraquezas alheios. E caramba, isso faz um enorme diferença!







Citações:

1, 2.: Daniel na Cova dos Leões, Legião Urbana;
3.: O Pequeno Principe
4.: Fotografia: Seriado Felicity - Ben`s room picture

20/11/2015

Cada Qual...

Cada qual no seu canto
Cada qual, um encanto
Cada qual, desencanto
O amor, desengano?

Cada qual com palavras
Cada qual, atitudes
Cada qual, suas virtudes
O amor, promessas vãs?

Cada cuidado, proteção
Cada cuidado, provisão
Provisão não é cuidado
O amor está sendo cuidado?

O cansaço atinge o físico
O mal físico causa cansaço
O descuido causa cansaço
A omissão causa cansaço
Promessas causam cansaço
Palavras causam cansaço
Atitudes causam conforto
O amor, nesse ciclo de vícios,  desconforto.

Cada qual no seu canto
Cada qual, um encanto
Cada qual, desencanto
O amor, desengano?

10/04/2014

Tristeza

Eu queria o meu eu de volta. Mas quem foi o meu eu? Quem será?

Eu não me conheço. Eu não me reconheço. Essa tristeza, essa sensação de que tudo o que sinto não vai passar é desesperadora.

Estranho. Quando eu tinha 15 anos tudo o que eu queria era um aparelho legal de som.  Ganhei um tempo depois. Aos 17, tudo o que eu queria era um violão. Eu comprei, do jeito que eu queria.  Aos 21 queria muito um computador. Demorou, mas ganhei um. Tudo demorado, tudo conquistado, mas tudo perdeu a graça.

Depois de tantos anos de solidão e eu me descobrir realmente, tudo o que eu queria era um amor verdadeiro, que me trouxesse alegria, paz, que me desse uma família. Passei por algumas decepções mas, depois de um tempo, eu consegui. E hoje eu tenho o meu amor. Eu tenho a minha casa. Eu tenho a minha família. E de um modo geral sou feliz e grata a Deus por isso.


Mas por que essa tristeza não vai embora? Por que ela aparece às vezes? Eu me cuido. Eu me trato. E meu caminho profissional continua estagnado porque falta ação da minha parte. Tenho tudo nas mãos... Mas sinto como se nada tivesse. E esse sentimento de que sempre vai faltar algo é diferente do sentimento de não estar satisfeita com o que tenho. Eu tenho tudo o que eu quero! Eu tenho tudo o que pedi! Mas porque essa tristeza não vai embora e me deixa em paz?

08/01/2014

Verdadeiro Amor

Há dois anos eu esperava por nada, sem saber que esperava pelo amor. Ele veio até mim de graça, enquanto eu achava que tudo seria o mesmo nada de sempre.

Mal eu sabia que havia plantado uma semente quase dois anos antes. Plantei essa semente com indiferença, com certo ar esnobe porque, simplesmente, me sentia erroneamente o máximo naquele momento…

Eu realmente não sei como fiz isso, como conquistei, cativei e consegui. Sei que ele veio até mim. O amor chegou e eu me deixei levar…

Sei que muitas vezes não sou melhor do que poderia ser. Sei que piso na bola. Mas eu sei o que eu realmente sinto. E o que sinto, indiscutivelmente, é amor verdadeiro.