10/06/2009

Paixões e desilusões.

Nas idas e vindas de paixões e desilusões, com sentimentos não correspondidos, fui tristemente aceitando o fato de não ter jamais quem eu quero ao meu lado e convivendo com a solidão.

Muitas vezes me perguntei o que era pior: a dor de não ter alguém que gostamos ou o vazio? Nunca dei preferência ao vazio, embora ele tenha feito parte da minha vida na maioria das vezes, ao longo desses quase 30 anos...Num momento de extremo vazio escrevi um texto onde dizia que queria viver um amor, mesmo que fosse p'rá chorar depois. Mania de sofrer? Não! É bom gostar de alguém! A gente sofre, chora, mas tem um porquê, tem um sentimento, tem um coração batendo. No amor a gente sonha. Já o vazio é repugnante e desesperador, porque nele não existe qualquer possibilidade.

É difícil se sentir como uma criança pobre desejando um brinquedo caro, como está escrito na letra de uma canção chamada “Amor Platônico”(será mesmo uma canção?), que desconheço a autoria, mas dizem ser do Renato Russo. Porém, em cada experiência, vou aprendendo a lidar com isso. Eu cresço, aprendo a ter paciência e tolerância. Um dia vai ter alguém esperando por mim e eu vou poder realizar um sonho tão simples: amar e ser amada. Nunca precisei de muito pra ser feliz.

Um comentário:

Solange lima disse...

Bem vinda ao clube, espero que realize o seu sonho que por um acaso é o mesmo que o meu.