01/02/2008

Anônimos também morrem.

Ultimamente a TV tem feito um verdadeiro drama quando morre algum famoso. Os programas fazem honras e homenagens aos célebres mortos, que têm suas histórias contadas num contexto melodramático.
Ano passado houve três perdas de pessoas muito queridas p'rá mim e´p'rá minha família. Em março faleceu a Regina, mãe de família dedicada, pessoa forte que fazia o bem às pessoas e aos animais. Cuidava dos bichinhos que encontrava nas ruas e se o dono não aparecesse, ficava com eles. Quer amor maior? Deixou mãe, marido, duas filhas, um netinho, seus animais e, apesar de ter muitos irmãos, ficou aqui uma especial, a Rosângela. As duas tinham uma ligação tão forte e linda! A Rô não superou ainda e talvez não consiga. Regina, menos de 50 anos, câncer. E não o signo.
Em abril chegou a vez da Alzirina, pessoa maravilhosa e caridosa, que ajudou demais minha mãe quando era bem jovem e minha irmã ainda um bebê...passou a vida cuidando do marido e dos três filhos, passava dificuldades, mas nunca reclamava da vida. Sempre otimista. Cozinhava bem, até hoje minha irmã sente o cheiro da comida dela...Teve um AVC, do nada, pegando todos de surpresa. Deixou muitas saudades e amigos inconsoláveis.
Em agosto, Clodonil. Pai de família dedicado, exemplar, injustiçado pela Cosipa, que cortou seu convênio médico quando ele mais precisou. Lembro dele sempre sorrindo e feliz. Era gordinho e boa praça. Deixou esposa, dois filhos e uma lição de vida. Acho que tinha 51 anos, os últimos 11 com Leucemia.
Essas três pessoas fizeram muitas coisas boas p'rá muita gente. Foram exemplos de dignidade e luta. Anônimos famosos. Engraçado, não vi nada na TV sobre a morte deles...

Um comentário:

Daf disse...

É... Todos os dias pessoas maravilhosas vão embora e não ficamos sabendo...
Não digo que quem é famoso não mereça homenagem, mas depende de nós reconhecer as pessoas maravilhosas que fazem parte de nossas vidas, e sinceramente acho que todas elas preferem ser reconhecidas e homenageadas em vida... Após a morte,cabe a nós apenas nos recordamos carinhosamente de cada um e de cada momento que passaram junto conosco.
Isso sim é o que importa.