11/03/2011

Provações

E ontem eu havia escrito uns desabafos e obtido algumas reflexões sobre a vida, demonstrando disposição pra mudar e melhorar. Mas hoje perdi um ser muito importante na minha vida: Kiko, 19 aninhos, meu papagaio lindo. A criatura mais doce, meiga e carinhosa, meu grande companheiro, que gritava meu nome quando sabia que eu estava pra chegar, voava no meu ombro quando eu abria a porta ao entrar em casa e passava o tempo todo perto de mim, eu estivesse vendo tv, ou no pc, ou no meu quarto ouvindo música... Assoviava canções lindas.

Perdi um grande amigo, que alguns dizem ser irracional, mas que sempre que eu me sentia triste ele ficava ao meu lado, me observando, como se lesse meus pensamentos. E me dava carinho. Ficava no meu ombro atravessando o meu peito só pra ganhar um beijo... ou vários. E o cheirinho dele, gostoso. Todo fofinho e macio.

Perdi mais uma parte de mim hoje por causa de um vírus súbito e quase inevitável. O pouco que me acalenta é saber que ele não sofreu por muito tempo. Entre passar mal e falecer foi coisa de duas horas. Mas mesmo assim ele não merecia sentir essa dor. Nem eu e minha família merecíamos essa perda agora. Tempos difíceis e como será que vou conviver sem ele?

Ainda sabendo que não resolveria, senti a necessidade de me despedir. Vê-lo estático, com os olhos entreabertos... Ver aqueles lindos olhinhos que eram tão brilhantes e de repente murchos e sem vida foi terrível. O segurei no colo pela última vez, como sempre foi, o meu bebê. Toquei nele, o beijei e o cheirei pela última vez. Como isso tá me doendo...

Sinceramente, não sei como vou superar isso. Não entendo por que Deus permitiu que ele se fosse agora, num momento tão difícil pra mim e pra minha família. Realmente, dessa vez, estou me sentindo morta.

3 comentários:

Mιchєlιηє Mσηtєs disse...

Carol,sinta-se viva ! É assim que o nosso Kikinho te quer, VIVA !
Onde quer que ele esteja agora, pode ter certeza que ele está bem. E ele como sempre foi alegre, feliz,tb quer a sua felicidade.
Dói demais, eu sinto essa mesma dor.
Pense: ele foi tão grandioso que até na hora de sua partida ñ quis que vc estivesse por perto. Eu estava com ele, e saiba que eu conversei e o amparei durante essa uma hora e meia. Cantei e falei sobre vc pra ele. Tenha certeza de que ele tá bem ! Isso é o que nos dará forças. Sinto que Deus está nos confortando. O porque Dele permitir que o nosso menino fosse embora tão cedo, ñ sei te explicar. Isso só Ele mesmo !
Beijo..

Solange Lima disse...

Vai passar e você vai continuar viva, creia nisso.

Marquês de Sepetiba disse...

Carol, a dor por um animal tão querido que nos deixa, é tão equivalente à perda de uma pessoa da família. E você sabe disso.

Eu fiquei meses cuidando de uma cadela que entrou em estado terminal. A artrite fazia com que ela tivesse incontinência fisiológica e toda hora tinha que mudar a sua posição. Enfim, quando ela morreu, consegui suportar a remoção e a limpeza do local. Porém o que me fez ceder às lagrimas, tinha sido o fato de ver o pote de água dela e saber que nunca mais encheria aquele recipiente.

Fiquem com Deus,
Hannah e Kiko.